sábado, abril 09, 2005

JAIME PACHECO. Escrevo este apontamento antes do Boavista-FC Porto, jogo que pode muito bem catapultar o nome do treinador axadrezado para as manchetes dos jornais de amanhã por ter conseguido vencer o campeão europeu duas vezes na mesma época. Mas mesmo que isso aconteça, a opinião mantém-se. Jaime Pacheco é daqueles treinadores que não privilegia o futebol como espectáculo. Entende-o sempre como uma guerra, uma batalha de vida ou morte. É feio e felizmente nem sempre tem os resultados desejados. Por isso, de quando em vez, leva aos quatro e aos seis. Mas mesmo assim não parece disposto em mudar a atitude guerreira dos seus jogadores.

Avalie-me!