terça-feira, janeiro 31, 2006

CAPITÃES DE JANEIRO


De “Rei Leão” a “Bubble boy”


Os adeptos dos dois maiores clubes portugueses certamente apresentam hoje sentimentos bem diferentes não só para com seus clubes como também para com os seus capitães.

No Sporting Sá Pinto vinha decaindo naturalmente. A idade não perdoa e o “Rei Leão” vinha surgindo cada vez mais longe do grande nível que patenteou antes de todas as injustiças e exageros que foram cometidos contra si. No domingo Sá ficou definitivamente no coração dos sportinguistas. A célebre imagem de festejo comovido e a emoção da vitória aproximou Sá do que ele é: um ex-adepto portista que sente o Sporting como ninguém, uma casa que nunca lhe virou as costas e que sempre o estimou. Numa era em que o amor à camisola constitui já assunto mitológico a imagem destoou, e entre os adeptos rivais, pouco habituados a recentes manifestações sentidas do género, houve quem clamasse por castigo, misturando sentimento e orgulho dirigido aos próprios adeptos com mesquinhez provocatória aos rivais. Sá olhou para nós e beijou o nosso orgulho. E nós nunca esqueceremos Sá por isso. Não há portanto lugar a castigos, quanto muito existe motivo para um dos pecados mais feios: a inveja.

No Benfica o caso é outro. Simão espetou hoje uma facada difícil de sarar no clube com adeptos do Alasca à Indochina. Publicou um texto no seu site que não só o parece isentar de responsabilidades no descalabro de sábado como culpa quase tudo o que mexe no seu clube empregador: do presidente aos colegas que para ele jogam. Simão coloca-se quase que numa redoma de vidro ou, se quiserem uma referência cinematográfica, transforma-se num “bubble boy” desligado dos acontecimentos de sábado e vítima de toda a estrutura encarnada. A desculpa de que o texto é da autoria de um familiar de pouco servirá a Simão internamente, conseguindo no máximo enganar o adepto mais ávido de desculpas rápidas e demasiado calcinado pelo atropelo de sábado. A verdade é que Simão é responsável pelo seu site pessoal, e obviamente um texto deste tipo não surge por acaso e sem prévia consulta, sobretudo quando supostamente é da autoria de um familiar próximo. Ou seja, num momento difícil em que o Benfica necessitava de um capitão encontra um... traidor. O traidor mina o ambiente interno de forma decisiva em vez de cumprir a sua função máxima de união e moralização. Quais os objectivos de Simão nesta atitude? Ninguém sabe, mas o eminente fecho do prazo europeu de inscrições e a troca de promessas que ocorreu há uns meses atrás talvez explique o sucedido.

Perante tudo isto alguns benfiquistas sentir-se-ão confusos com a atitude do símbolo máximo da equipa. Inebriados por vitórias recentes pouco afirmativas e unânimes esqueceram um problema que assola o Benfica de há alguns anos a esta parte: a falta de referências, honestas e oriundas da fábrica do sentir benfiquista – as escolas do Benfica. Simão transformou-se num ídolo de consumo rápido mas quem conhece a história e os personagens deste filme sabe que o coração de Simão nunca esteve naquele elenco e que a sua urgência em sair é um sinal claro dessa realidade. Simão nunca perdoou o facto de o Sporting não o resgatar, e já o demonstrou em público. O Benfica precisa de encontrar os seus ídolos, senão continuará a encarar o gesto de Sá Pinto como uma provocação e não como a mais bela manifestação de algo que lhes fugiu desde a saída de Rui Costa: o amor honesto à camisola.

16 Comentários:

Anonymous Anónimo diz...

temos o petit e o nuno gomes, podem n ser benfiquistas desde pequeninos (e acho q o sá pinto tb n é sportinguista desde sempre), mas parecem-me com grande amor à camisola, sendo já referências dentro do clube

6:55 da tarde  
Anonymous Anónimo diz...

nem o nuno gomes nem o petit foram feitos no nosso benfica, e pelo que sei o nuno gomes é(ra) tripeiro. O Nuno Gomes quis sair no início de época por desavenças com José Veiga.

Pelo que soube até o puto Manuel Fernandes é sportinguista, acho que até por lá passou em mais miúdo.

A coisa tá preta.

7:29 da tarde  
Blogger cparis diz...

nem o sá pinto é sportinguista.. aliás este post revela uma dor de corno brutal por simão estar na luz, ao dizer que não há referências na luz e que elas existem em alvalade que viu partir pedro barbosa e rui jorge ainda esta época.
foi em alvalade e não na luz, que um puto (miguel garcia) foi capitão, mostrando a carência que existe de quem sente a camisola.
Quanto ao site, foi asneira, ponto final. Do Simão, ou do sogro, a mim pouco me importa

7:52 da tarde  
Blogger manocas37 diz...

O MF é tão lagarto como o Nani é tão lampião..

Rui Costa volta..

10:56 da tarde  
Blogger Sarrafeiro diz...

Como sempre..a lampionagem não consegue encarar um questão séria. Questão muito bem colocada pelo miego..o fim resume tudo: o passado, o presente e o futuro 'O Benfica precisa de encontrar os seus ídolos, senão continuará a encarar o gesto de Sá Pinto como uma provocação e não como a mais bela manifestação de algo que lhes fugiu desde a saída de Rui Costa: o amor honesto à camisola.'

1:05 da manhã  
Anonymous Azevedo diz...

Amor honesto do Rui Costa? Aquele que preferiu acabar a carreira no Milan? Ui, paixão mais assolapada que essa só mesmo a do Figo.

11:25 da manhã  
Blogger Bakero diz...

O Sá Pinto beijou o simbolo do Sporting virado para os adeptos do Benfica. Teve atitudes provocatórias (como um raivoso TOMA) para os adeptos do Benfica. Festejou os golos virados para os adeptos do Benfica. Isto é amor à camisola!? Ou não saber ganhar!?
E depois, dando de barato que o Sá Pinto tem amor à camisola, quem sobra!? Mas o Sporting tem mais alguma referência? Nem nos jogadores, nem nos treinadores (não me digam que P. Bento é um simbolo do Sporting...), nem nos dirigentes...
Por isso...não é bem por aí...até porque jogadores com anos de clube, o Benfica está bem melhor.

11:48 da manhã  
Anonymous Bruno diz...

Sou benfiquista e confesso que me indignou o comportamento do Sr. Sá Pinto. Acho que até nos festejos tem de se saber estar e claramente esse senhor não sabe e nunca saberá.
O que seria vários adeptos impelidos pela raiva espoletada por esse senhor decidissem saltar o muro de protecção e entrar dentro de campo. Com toda a certeza o Sr. Sá não teria tanta vontade de picar os adeptos mas sim de fugir o mais rápido possível. Alías são bem conhecidos os comportamentos desse senhor, basta lembrar os socos que deu em Artur Jorge.
Quanto a Simão uma simples declaração num site gera a polémica que gera porque temos a imprensa desportiva que temos... Para bom entendedor...

12:34 da tarde  
Blogger Olha p'ra Ele! diz...

Ao Bruno:

Ó Pá! As duas primeiras palavras do teu texto já bastavam para esclarecimento dos blogger's. Poupa-nos e poupa-te a ti tambén. Olha...talvez Rennie...e talvez até não. Quem sabe?

2:37 da tarde  
Anonymous Anónimo diz...

Alguns aziados que aqui estão a postar nitidamente não tiveram o privilégio de ver o banho de bola na cesta do pão. Quem lá esteve sabe que o Sá ao sair festejou virado para os seus adeptos.

Quanto aos festejos do golo... que moral têm as galinhas para falar quando estiveram calados:

1. Quando Argel e Xunga Pereira fizeram caralhadas para a bancada dos adeptos do Sporting há dois anos, quando Giovanni marcou em Alvalade, provocando a pseudo-invasão?

2. Quando João Pereira gritou e gesticulou na cara de Tello ao soar o apito final da vergonha da luz do ano passado?

Que o lampião é um ser rasteiro já se sabe, mas deviam sair do BURACO para comentar também os seus casos.

Vivem de símbolos emprestados, como o texto diz e bem. A dor de corno é muito triste, não há quem beije o lenço de assoar chamado camisola do enfuca.

2:51 da tarde  
Blogger brmsca diz...

Sou Sportinguista mas acho que o Sá exagerou naqueles festejos....
http://www.futebolacimadetudo.blogspot.com/

6:18 da tarde  
Anonymous Anónimo diz...

então deves ser daqueles Sportinguistas tipo Soares Franco: quinta da marinha, no stress, Polo Ralph Lauren e "isto do Sporting não é pra levar assim tão a sério Constança, já viu que eles matam-se por uma bola? Francamente..."

Grande Sá... qq dia é crime ainda ter amor à camisola.

12:34 da manhã  
Anonymous Pedro diz...

bonito para os lampiões deve ter sido o gesto do nuno amelia gomes em braga a picar o braço. aquilo é que é fair-play...

1:03 da manhã  
Anonymous Bruno diz...

Por acaso até estive no estádio. E vi com o Sá Pinto festejou "normalmente" o golo! Foi tudo normal!
Não aconteceu nada.
Os jogadores são castigados por festejarem os golos fora do relvado, mas não provocarem os adeptos adversários.
Com o que disse não estou, nem quero, isentar os comportamentos anteriores de outros jogadores do Benfica no passado.
Já agora para o olha para ele fica a pergunta: Este blog é só para gajos do Sporting? Se os outros não podem participar mudem o nome do Blog ou então peçam o número de cartão de sócio do Sporting para aceder ao blog.
Que triste que deves ser tu, uma vez que não aceitas a diversidade de opinião!
Pelo menos podias ser corajoso e não te refugiares em nicks da tanga. Mas não és.
Enfim, são gajos como tu que me fazem gostar cada vez menos dos lagartos!

2:47 da tarde  
Anonymous Anónimo diz...

olha o lampião...

não gosta de lagartos...

olha! faz como o Ku-men pá! Vira-lhes o cú e mandós fudere!

Ah poisé!

INCHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

10:24 da tarde  
Anonymous BRUNO diz...

ÉS UM MERDAS! E AINDA POR CIMA ÉS PALHAÇO! Mas deves gostar de ser assim.

6:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Página Principal

Avalie-me!