quinta-feira, março 02, 2006

Vamos ser claros: o jogo com a A. Saudita esteve a quilómetros-luz de possuir uma pontinha de interesse. Valeu pelos rasgos de irreverênca (e já agora os golos) de Cristiano Ronaldo e pouco mais. A relva estava má e só piorou, o adversário era tão fraquinho que metia dó, as bancadas estavam despidas e os nossos jogadores andaram a ver passar o tempo. Mas há excepções. Ronaldo e Miguel, dos titulares; Hugo Viana dos suplentes. Se do primeiro já falei, do segundo gostei de o ver atacar... à tripla velocidade dos restantes, ao bom estilo dos tempos do Benfica. Quanto ao ex-sporting, entrou com as ganas todas de conseguir um carimbo para o Alemanha'2006 e esteve mesmo perto de marcar um bonito golo. Correu muito e tentou fazer de Deco, o que não é nada fácil. Mas se a convocatória final valesse só por ontem, era o catalão que tinha de estar preocupado...
Mas, para sermos rigorosos, Deco não era o único a estar no aperto. Costinha sem ritmo e com pouco mais; Figo sem explosão; Postiga a ver passar a banda; Pauleta... (esteve em campo?); Quaresma sem fio de inspiração e com muita atrapalhação. Ai minha N.Sra. do Caravaggio...
Nota para a entrega de Petit (nem aos sauditas perdoou, é verdade!), e para o trio mais recuado da defesa que, quase sem trabalho, não esteve bem nem mal...esteve presente e resolveu o que havia a resolver, tal como Ricardo.
Durante o dia de hoje vou regressar ao tema da selecção. Deixo só uma pergunta por agora. Qual o interesse (ou podem colocar no plural) de organizar um jogo em Düsseldorf, no qual só assistiram 8430 almas?

1 Comentários:

Anonymous Anónimo diz...

O que faz uma Arabia Saudita na fase final dum campeonato do mundo...!?

...e desenganem-se mesmo, pois esta "equipa saudita" nao tem ponta de comparaçao com o Irao...

7:23 da manhã  

Enviar um comentário

<< Página Principal

Avalie-me!