segunda-feira, abril 17, 2006

Abrantes



Abrantes Mendes dá hoje interessante entrevista no Record. Para mim o texto funcionou como "salva-vidas" já que na mesma edição deste pasquim desportivo fico a saber que um dos maiores ex-líbris do "princípio de Peter" (Carlos Freitas, aka Cacá Pulso Mole) poderá ser administrador da SAD caso Soares Franco vença.

Nesta entrevista Abrantes é mais concreto quanto aos números que propõe. Pela primeira vez (que eu tenha visto) assume metas financeiras: onde pretende cortar e quanto, e onde pretende gerar e quanto. Bom passo, apesar de valer pouco é sempre bom ver alguém atravessar-se com objectivos mensuráveis.

Abrantes Mendes é criticado por não apresentar "ideias". Ainda bem que não as apresenta. Muito me desgostaria ver o principal candidato da oposição apresentar ideias megalómanas, à moda do antigamente. A ideia que subjaz à proposta de Abrantes parece ser a óbvia, a ideia que qualquer sportinguista sem "palas" deve subscrever após este decénio de ilusão: o Sporting deve e pode ser melhor gerido e as ameaças que pairam sobre Alvalade não passam disso mesmo - ameaças.

Só um sportinguista simplista acreditará que bancos profundamente enraizados e dependentes do mercado nacional como o BES ou BCP arriscariam tomar medidas contra o Sporting sem temor do impacto que essas atitudes poderiam ter junto da sua carteira de clientes. Apenas os mais crédulos farão fé na transparência das estranhas dualidades que caracterizam o Sporting neste momento:

-uma situação financeira "desastrosa" que no entanto gera um estranho desejo inabalável de permanência por parte de quem é responsável pelo cenário actual e se declarou cansado durante os últimos dois anos (não apenas Franco);

-um património "condenado ao prejuízo" que gera "incompreensível" interesse por parte de investidores que fazendo fé nos cenários pintados apenas podem ser loucos;

Existe também a falsa ideia de que Soares Franco "tem apoios financeiros" e Abrantes Mendes não. Até este momento Soares Franco não revelou investidores, revelou apenas... credores. Soares Franco é apoiado (neste caso empurrado) pelos credores do Sporting, não existindo neste momento qualquer notícia de um investidor, particular ou empresa, disposto a investir no seu projecto, o que não deixa de ser estranho face à quantidade de apoios declarados por parte de proeminentes figuras do sportinguismo e da alta finança. Acaba por ser Abrantes Mendes o único candidato que revelou de forma ténue a existência de um investimento de 20 milhões de euros com o objectivo de assegurar as responsabilidades do próximo ano, enquanto negoceia o que tem de facto exige revisão.

Que tem o Sporting a perder perante a entrada em cena de uma nova figura? Absolutamente nada. Abrantes Mendes ou outro outsider representam um risco pois ninguém pode em boa verdade ter certezas quanto à capacidade de gestão de quem o acompanha, mas o risco faz parte do "negócio". Certezas só mesmo uma: a de que Soares Franco encabeça um lobby para o qual foi empurrado e que, transvestido num projecto de superficial relançamento do futebol do Sporting*, parece ter com única meta a manutenção não só do status quo vigente como também dos acordos questionáveis, estabelecidos sem aval dos sócios.

*assente num "fabuloso" investimento de 700 mil contos na moeda antiga, não assegurados na totalidade pois decorrem de um erro básico de cálculo nas contas apresentados no folheto propagandístico distribuido na Assembleia Geral.

2 Comentários:

Anonymous Lionheart diz...

"Até este momento Soares Franco não revelou investidores, revelou apenas... credores."

Completamente de acordo. A candidatura de Soares Franco é um "aborto". Eu já nem me refiro às cambalhotas e às mentiras do passado recente. A própria campanha está a revelar este indivíduo no seu "melhor". A demagogia e o divisionismo que personifica devia repugnar qualquer sportinguista com três dedos de testa. Infelizmente, a propaganda na comunicação social, e a superioridade de meios ao seu dispôr, poderão dar-lhe a vitória.

Ao invés, Abrantes Mendes tem sido uma boa surpresa. Quer pelas pessoas que o apoiam (sendo que é difícil apoiá-lo, porque ele não é favorito à vitória) como Isabel Trigo Mira, Bessone Bastos, Manuel Fernandes, Jordão, ou Maria José Valério. Tudo gente que eu SEI gosta MUITO do Sporting e não estão à espera de "tacho". Quer ainda pela postura calma e responsável que tem mantido. Não tem feito grandes promessas, ao contrário de FSF, que "garante" que com ele o Sporting será o "maior" clube português, como se para quem gosta do nosso clube, o Sporting não fosse JÁ o maior, por maiores que sejam as adversidades e desilusões...

O Sporting atravessa a pior crise da sua história. Reconhecer a situação de crise é o primeiro passo para ultrapassá-la. Quem quer vender património e MENTE sobre a razão por que tal é "necessário" não é respeitável.

O Sporting tem de mudar, e para melhor. Os protagonistas do "projecto" Roquette não merecem ser reconduzidos pelos sócios e Abrantes Mendes não me mete "medo" nenhum, pelo contrário. Não foi ele que mentiu aos sócios, não foi ele que criou a crise, não é ele que vira os sócios uns contra os outros, nem é ele que faz promessas que não sabe se poderá cumprir. Se há alguém a "imitar" Jorge Gonçalves nesta campanha é Filipe Soares Franco. Abrantes Mendes podia prometer "mundos e fundos", mas não o faz, mesmo sabendo que assim piora as suas hipóteses de vencer as eleições. Por tudo o exposto anteriormente, meus votos são para ele. E viva o Sporting!

3:05 da tarde  
Blogger Bancada Directa diz...

Só não percebo como SFranco é candidato, depois do Nim. Impressionante como sócios acreditam no tipo que ajudou a gerir a catrastofe dos ultimos 11 anos....

11:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Página Principal

Avalie-me!