quarta-feira, maio 31, 2006

Mudanças de clima

A selecção nacional andou a treinar em Évora com temperaturas que chegaram aos 37 graus. Olho para a janela e lá fora não pára de chover. Mais a norte ameaça nevar. Por acaso Portugal joga aqui o segundo jogo do Mundial.

9 Comentários:

Anonymous pedro reis diz...

Isto faz lembrar a merda de planeamento que se fez em Macau em 2002. E depois queixem-se se a selecção ficar pelo caminhol.

9:14 da tarde  
Blogger riddle diz...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

9:33 da tarde  
Blogger riddle diz...

Pedro, depois de escrever este post, dei com este texto (www.correiomanha.pt/
noticia.asp?id=203521&idselect=
184&idCanal=184&p=200
) do meu amigo Bernardo Esteves no Correio da Manhã. Está lá tudo o que é preciso saber. Os problemas que podem advir em treinar com calor e jogar ao frio... e por aí fora. Assuntos que poucos ousam questionar agora, mas que depois em caso de insucesso da selecção toda a gente vai apontar.
Outra coisa, já agora: será normal um jogador, neste caso Miguel, acabar o jogo com Cabo Verde a dizer que está muito cansado e depois saber-se que esteve na discoteca até as 6 da manhã (www.correiomanha.pt/noticia.asp?
idCanal=0&id=203428
)? E se isto em qualquer circunstância for considerado normal, é-o que a federação, na pessoa do seu assessor, proíba os jornalistas de questionarem os jogadores visados sobre este assunto? Como que a tentar fazer, de forma ridícula, passar a ideia de que nada aconteceu? Mas as janelas já estão cheias de bandeiras…

9:48 da tarde  
Anonymous gonçalo diz...

Ó Riddle,

Para que possas prosseguir a tua cruzada contra o Scolari deixo-te aqui algumas sugestões:

1) Inaceitáveis e inéditas as paragens durante o jogo com Cabo Verde, apesar de o árbitro ter sido o autor na ideia, na verdade, se formos bem ver as coisas, o culpado é o Scolari...que permitiu uma inovação destas...

2) Inconcebível a visita da selecção ao centro histórico de Évora, perdendo assim uma manhã de descanso...Só o Scolari se lembraria de uma coisa destas)).

3) A recepção na Câmara Municipal também era escusada, foi uma mera acção de propaganda, com responsabilidade especial para o Scolari que obrigou os jogadores a ficarem vários minutos de pé...

4) Evitável o jantar com o 1.º Ministro que fez com que os jogadores se deitassem mais tarde, suspeito que tenha sido uma ideia conjunta do Madaíl e, adivinhem, do Scolari, claro...Bastaria um café ao fim da tarde com o Secretário de Estado Laurentino...

Para além disto tudo, o Scolari esteve mal em pedir ao país para colocar já as bandeiras nas janelas, sem antes, pelo menos, ganhar o primeiro jogo do mundial...

Por último, sugiro que faças um texto completo em que proves aquilo que é óbvio: a responsabilidade do Scolari nos resultados dos sub-21, sobretudo por não ter ido ver os jogos pessoalmente. Já agora, aproveita para fazer uma ode ao "Professor" Agostinho que, no fundo, tudo visto e ponderado, era quem menos merecia uma coisa destas, depois da competência e da “coragem” que demonstrou...

Escuso de referir que estou a ser sarcástico, mas se os Riddles deste país, que são mais do que possamos imaginar, escrevessem um texto destes, ninguém estranharia, resta saber se o Pinto da Costa o chagaria a ler e se alguma vez o agradeceria, pelo menos em privado, bem entendido...

11:43 da tarde  
Anonymous Anónimo diz...

Caro Gonçalo:

"Por último, sugiro que faças um texto completo em que proves aquilo que é óbvio: a responsabilidade do Scolari nos resultados dos sub-21"

Isto acaba por ser um pau de dois bicos. Lembro-me bem, de alguém ter dito quem é que mandava nos Sub-21. E lembro-me também de alguém, antes de anunciar os jogadores convocados, falar de um tal de organigrama.

Se calhar o culpado é o organigrama!

8:54 da manhã  
Blogger riddle diz...

caro Gonçalo, primeiro deixa-me dizer-te que não estou em nenhuma cruzada contra o Scolari. Talvez contra a incompetência.
o teu sarcasmo foi apreciado, e nao vou contestar nenhum dos teus pontos, apenas centrar-me na parte final.
primeiro: scolari teve de vir a publico mostrar quem manda e isso não é sinal de autoridade, mas de autoritarismo. Já que ele o fez, dizendo-se como o chefão, então ele é o principal responsável pelo desaire dos sub-21. Não só porque é "o chefe", mas principalmente porque condicionou sobremaneira o trabalho do Agostinho. Ou esqueces-te que o A.O. teve apenas UMA SEMANA de trabalho com os jogadores antes do europeu? Porquê? porque o Scolari demorou uma eternidade a escrever uma sms a dizer quais os jogadores que nao queria nos AA.
E já agora, se ele era "o chefe", entao devia ao menos ter comparecido no jogo de abertura da prova. (é por estas e outras que nenhum jogador dos sub-21 o reconheceu como "o chefe").
Quanto ao desempenho do Agostinho na prova, é claro que ficou mto a desejar. Muito mesmo. Cometeu erros, e pagou por isso. Mas tem atenuantes. E eu relembro-te que, ao contrario do "chefe", o Agostinho não ganhou a participação no europeu de borla. teve de conquistá-la em campo, com 10 jogos, 10 vitórias e mais um playoff.
Espero que tenhas perdido uns minutos para ler o links com o texto do correio da manhã. Lá podes ler especialistas, médicos, a antecipar problemas que podem advir do facto de a equipa estar a treinar ao calor e aqui na alemanha estarem 10 graus (ou menos).
Quanto ao Pinto da Costa, sei que ele lê este blog, mas nao me parece que me venha agradecer nada.

1:42 da tarde  
Anonymous Anónimo diz...

Isto de criticar após as coisas acontecerem é muito fácil. Será que ninguém se lembra que este mini-estágio já estava planeado à algum tempo, e que por enquanto as previsões metereológicas ainda não dão para prever vagas de calor como a que aconteceu à alguns dias atrás.
Se o estágio fosse esta semana, todas as teses aqui colocadas e em outros sitios nem existiam.
Mas lá está, o que nós sabemos fazer bem, é falar mal do que os outros fazem. :(

3:13 da tarde  
Anonymous pedro reis diz...

anónimo das 3:13
desculpa lá, mas isto de marcar um estágio em final de Maio para Évora e esperar que as condições estejam semelhantes às da Alemanha, é como ir pra serra da estrela em Janeiro e depois ficar espantado se nevar...

4:05 da tarde  
Anonymous gonçalo diz...

Caro Riddle,

1. Começo pelo fim e esclareço que quando disse que há pessoas que pretendem agradar ao Pinto da Costa, não me estava a referir a ti, nem o podia fazer, uma vez que não te conheço pessoalmente nem o teu trabalho. Pensava nos que são considerados o "peixe graúdo" da opinião do futebol, designadamente o Rui Moreira e o Guilherme Aguiar. O problema é que enquanto o Pinto da Costa, como sinal da sua inteligência, foi dos primeiros a perceber que o Scolari é realmente competente, sendo a guerra que lhe tem feito determinada apenas por estratégia, os seguidores do PC estão mesmo convencidos de que o LFS é incompetente e estão dispostos a jurar que isso nada tem a ver com a ausência do Baia.

2. Mas, vamos à questão de fundo: conta comigo em qualquer cruzada contra a incompetência e, já agora, contra a cobardia. Mas, se tu vês o LFS como o símbolo da incompetência, então estamos em completo desacordo. Na minha opinião, o LFS é o seleccionador mais competente de que me lembro, ou seja, desde 1984. Pela primeira vez, temos alguém que está ao nível dos jogadores. O LFS fez uma coisa que nunca ninguém conseguiu: criou um clube na selecção, um espirito de união entre os jogadores, aquilo a que se considera um bom balneário. O LFS tem carisma e autoridade. Todos os jogadores dizem bem dele, ao contrário dos que lhe antecederam no cargo. E olha que quando um jogador não gosta do treinador é verdade que não diz mal, mas também não diz bem. O LFS, tal como o Mourinho, sabe concentrar toda a pressão mediática nele próprio, porque não tem medo da pressão e, assim, protege os jogadores. Estas coisa têm muito valor para qualquer jogador de futebol. Para além de tudo isto, o LFS ainda foi capaz de mobilizar o país – homens e mulheres - à volta da selecção. Podes fazer graças sobre as bandeiras nas janelas, mas a verdade é que foi preciso vir um brasileiro para nos fazer perder a vergonha na bandeira portuguesa. Por tudo isto, por vezes fico ligeiramente espantado com as críticas que lhe fazem, até porque toda elas têm um denominador comum: uma xenofobia colectiva inconsciente que aliás ficou bem à vista com os sub-21. Estou convencido de que vamos fazer um bom mundial, mas obviamente posso estar enganado e se isso acontecer cá virei ao vosso blog reconhecê-lo.

3. Por último, os sub-21. É verdade que o LFS escusava de ter dito publicamente que era o chefe dos sub-21. Mas, se bem acompanhei esta polémica, quem falou primeiro foi o “Professor” Agostinho quando se queixou de falta de apoio do LFS por não lhe dizer quem levava dos sub-21 para a equipa principal. Parto do princípio de que haveria um acordo entre os dois que definisse prazos para estas informações. Sendo assim, não deveria o “Professor” Agostinho ter respeitado esse acordo, em vez de vir fazer queixas para os jornais? Mas, admitamos que esse acordo não foi feito, não deveria o “Professor” Agostinho ter falado, em primeiro lugar, com o LFS?
Mas, o que me deixou muito mal impressionado com o “Professor” Agostinho foi a cobardia que demonstrou, depois de ter recebido o apoio do Pinto da Costa, começou a tratar o LFS como “o meu colega” e acabou com imagens de péssima qualidade sobre o Quaresma, como a do pintor que pinta e também vende os seus quadros...E quando discutimos a responsabilidade sobre o fracasso dos sub-21 é bom não esquecer que foi o próprio “Professor” Agostinho que assumiu essa responsabilidade antes do início do torneio – “Peçam-me contas...”O que nunca ninguém entendeu, a começar pelo próprio, foi que o “Professor” teve aqui uma oportunidade única para unir os jogadores à volta dele, bastaria ter-se vitimizado que todos jogariam pelo “Professor”, pelo chefe e pelo homem. Só que para isso era preciso que este “Professor” fosse alguém que não é...

6:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Página Principal

Avalie-me!