sábado, junho 24, 2006

Postcard II


A Alemanha está quente. O Sol cai impiedoso sobre as cabeças e a nationalmannschaft já está nos quartos-de-final. As buzinas dos carros antecipam os festejos que mais logo estão progamados um pouco por todo o lado. Telefonam-de de Portugal a contar que em Estugarda os hooligans ingleses já começaram a fazer das suas, tudo em directo na Skynews. Ligo a televisão e aqui ainda não passam imagens das cenas de mocada. Preferem dar os treinos da F1, onde amanhã nas boxes da Midland também se joga o Mundial. De um lado o português Tiago Monteiro, do outro companheiro de equipa, o holandês Cristian Alberts. Portugal tem o primeiro mata-mata deste Campeonato do Mundo. No meu entender, o jogo é acessível. Ou seja, podemos ganhar. Contra a Argentina teria mais dúvidas. De manhã cedo parto para Nuremberga. Esperam-me mais umas horas valentes de comboio até chegar ao estádio. Quero viver aqueles 90 minutos com a mesma tranquilidade que presenciei os outros encontros de Portugal. Mas julgo que não vou ser capaz. Tal como no Euro2004, vou chorar e rir, roer as unhas, chamar nomes ao tosco do Pauleta e apelar a todos os santinhos (incluindo a N.Sra. Caravaggio) para mandarmos as laranjas para casa. Pelo meio espero que a festa seja grande, tal como foi em Gelsenkirchen, de onde são estas fotos.

Avalie-me!