quinta-feira, julho 06, 2006

Portugal-França II

A viagem à lindíssma Munique foi a mais penosa de todas neste Mundial. Não só pelas 7 horas que demorei de comboio(s) até chegar a casa, mas principalmente pelo resultado com os franceses.
Mais uma vez eles. Mais uma vez de penalty. Mais uma vez Zidane. Tenho a clara sensação que Portugal foi sempre melhor. Mesmo que desorganizado (por deficiência de Deco, perdedor no confronto com Zidane), o conjunto nacional criou as melhores ocasiões e foi quem mais tentou vencer o jogo. Se me recordo bem, e ajudado pelas palavras do Figo, o Ricardo na segunda parte foi um espectador privilegiado do encontro. Amarga pois estas derrota, que nos atira para o jogo mais dispensável do mundo. Como tem vindo a ser hábito neste mundial, os portugueses na bancada estavam em minoria, mas não tanto como no jogo com Inglaterra. Fez-se festa, pois claro, a começar no centro da cidade, em Marienplatz.















No final não compreendi bem as críticas de Scolari (e outros) à arbitragem. É verdade que o uruguaio que apitou o jogo nem sempre esteve muito bem, mas não devido a ele que Portugal foi eliminado. Perdeu porque há erros que mais tarde se pagam caro. Pauleta pode ter os recordes todos que quiser que nunca deixará de ser um jogador de clube do meio da tabela da Superliga. Inacreditável como não consegue ganhar uma única bola. Pelo ar ou pelo chão. No Natal, se o conhecerem, ofereçam-lhe um vídeo do Peter Crouch. O lugar de ponta-de-lança é e vai ser o principal problema desta equipa. Não existe um agora nem se perspectiva o surgimento de alguém com esse justifique esse epíteto. Mas ainda vamos a tempo de "fabricar" um jogador para o África do Sul2010. Se não, que se "compre" alguém no Brasil. Depois, este onze que se mantém inalterável há dois anos não serve para vencer todas as equipas. Nem todos os jogos, com já se provou. E no banco não há (muitas) soluções. Há gajos porreiros que não se chateiam por não jogar. Mas reconheço que chegar aqui já é uma proeza. Muito mais difícil do que ser campeão do mundo com o Brasil. Mas para conseguir isso, Portugal sacrificou o seu futebol envolvente e bonito pelos resultados. Não sei se fico assim tão contente com a troca.

10 Comentários:

Anonymous CLB diz...

"que se compre outro no Brasil" vocês tão mm apostados em construir 1 Brasil B, n percebem q as naturalizações vão matar o futebol de selecções?
Eu fui contra a naturalização do Deco mas apoio-o apesar de tudo, mas axo q deviamos ficar por aki

7:16 da tarde  
Blogger Marco Aurélio diz...

Riddle

Ao contrário do que aconteceu aqui no "b"rasil , a seleção de Portugal perdeu o Jogo, mas não o respeito da torcida. O Ricardo indo para a área francesa no final foi um lance maravilhoso, o que só confirma a gana do time Português. Pena que vários gols foram perdidos, sobretudo aquele de cabeça que o Figo poderia ter feito! Foi questão de má sorte. O time é realmente Bom! Tenho certeza de que em 2010 as coisas serão diferentes, principalmente o respeito que as demais seleções terão pela seleção Portuguesa. Saudações do outro lado do Atlântico.

Um abraço

Marco Aurélio

8:43 da tarde  
Blogger Pitons D´Alumínio diz...

Sobretudo meu caro e independentemente do resultado da epopeia, queria deixar-te aqui os parabens pelo excelente trabalho que partilhaste com o publico deste blog.
Foi 5 estrelas, obrigado.

6:23 da manhã  
Blogger Mialgia de Esforço diz...

"E no banco não há (muitas) soluções".

Eu diria antes que as opções (excepção feita a Simão), não estiveram no plano que se esperava. Agora, Paulo Ferreira, Petit, Tiago e Simão são "soluções" que apenas um momento mau pode impedir que rendam. O problema dos avançados, não é um problema de convocatória, mas sim do futebol português. Não há. Mesmo em relação a Caneira e Ricardo Costa (que na minha convocatória de treinador de bancada não tinha lugar), seria dificil encontrar melhor. Aliás, laterais- esquerdos também não abundam no nosso futebol.
Ora, se repararmos nas "alternativas da discórdia", ou seja, os jogadores que muitos adeptos queriam ver convocados, são de sectores que ou estiveram bem representados, ou também não íam acrescentar nada de significativo. Digam-me, agora, sinceramente: justificava-se levar Quaresma em vez de Simão? Moutinho era alternativa a Tiago (aliás, na altura das convocatórias, o que se dizia era Moutinho em vez de Maniche...)? Quanto aos sectores que não estiveram bem representados no banco, pura e simplesmente, não têm "representação" em Portugal (para além do que disse sobre os avançados, quem pode substituir o Deco sem quebra de rendimento ou quando o brasileiro- como no jogo com a França- não rende?).

6:59 da tarde  
Anonymous Deko diz...

A questão do lugar na convocatória nunca foi entre o Simulão e o Quaresma (não sei porque escolheste o anaozinho, deve-te parecer que ele fez uma época 'mais grande' que o Quaresma, não).

O lugar do Quaresma foi ocupado pelo Boa Morte, que é um bom jogador... para o Boavista !!

Por pequenos 'pormenores' como este, é que ides continuar a responsabilizar terceiros (arbitragem, Blatter, etc..) pelas razões dos VOSSOS insucessos !!

Estamos cá há tantos anos e voces não aprendem nada !!

9:12 da manhã  
Blogger pedro silva diz...

o que o "simpático" jornalista que assina este post devia explicar era porqque é que está a alinhar na conversa das vitórias morais, da falta de sorte em vez de dizer claramente que ficou incomodado com a campanha internacional anti selecção portuguesa.

Em vez de alinhar no branqueamento dessa mesma campanha e nos efeitos nocivos a curto prazo e a longo prazo que isso tem, e desvalorizar isso mesmo.

Não incomoda ninguém que durante uma semana e meia andasse a ser veiculada a mensagem de que os portugueses são aldabrões?

Mas será que não se vê que, como essa estratégia de adversários foi aplicada este ano, daqui a dois anos voltará ser aplicada, porque teve êxito para quem a aplicou?

O sr. jornalista que assina isto não se sente incomodado pelo facto de pertencer a uma classe profissional que, em portugal abafou e fez de conta que nada se estava a passar?

Não julga a pessoa que escreve isto que doravante, a selecção portuguesa, quando ganhar um qualquer jogo importante será sempre acusada de ser aldrabona e fiteira?

Ser jornalista desportivo parece-me que é algo mais do que dizer que portugal criou a sensação de foi sempre melhor.
E depois passar para a conversa de qe se jogasse o "A" em vez do" B" portugal teria melhores resultados.

Pessoalmente acho que se jogasse(se fosse possíve) o Gerd muller na frente do ataque portuguÊs e o cruif com 25 anos no lugar do deco e o figo com 28 anso em vez do figo de 33 anos, portugal ,mesmo sendo melhor e dando a sensação de ser melhor tinha perdido o jogo à mesma.

Nessa altura o arbítro interviria de forma mais "definida e decisiva" do que interveio, para que isso acontecesse.

É o jornalismo omisso e cobarde que temos em portugal que se esqueçe de informar as pessoas - os portugeuses - que nenhuma equipa que tenha má imagem associada, ganhará alguma vez alguma coisa.

E porque é que tem má imagem associada em 2006?

Daqui a dois anos voltaremos a ver a equipa inglesa a ser levada ao colo pela sua imprensa - quando não conseguir ganhar - voltará a ser feita uma campanha de imprensa.

Aqui olha-se para o lado e diz-se que "fez-se a festa".

Muito pouco.
Mas é isso que é a imprensa desportiva portuguesa actual.
Muito pouco.

10:47 da manhã  
Blogger Mialgia de Esforço diz...

"O lugar do Quaresma foi ocupado pelo Boa Morte, que é um bom jogador... para o Boavista !!"

Finalmente, uma opinião "lúcida"! Percebi agora que a injustiça que fizeram ao Quaresma foi a de não terem permitido que ele visse o Mundial, não pela televisão, mas no banco! Porque, ao fim e ao cabo, pelo que dizes ele seria sempre...a 3ª opção.
Já agora, talvez convenha recordar que o que Quaresma fez, deve-se à política de cacete de um senhor chamado Adriaanse, a quem os que vêm o futebol como tu espatifaram o carro. Mais uns anos de Adriaanse (e, se calhar, mais uns carritos estragados) e o Quaresma vai começar a ter cabeça para ser seleccionado (pés, já tem).

Quanto a justificações, nunca o fiz. Mas estou muito satisfeito por já não estarmos na fase dos feitiços dos "dentes de alho" que tão bons resultados deu em 2002.

2:03 da tarde  
Anonymous Deko diz...

"...Mas estou muito satisfeito por já não estarmos na fase dos feitiços dos 'dentes de alho' que tão bons resultados deu em 2002"

Agora é mais 'Santinhas', não é ?!

Explica-me a diferença como se eu não percebesse nada de futebol...

As Santas até podem ajudar, agora é preciso é que dentro do campo e (principalmente) no banco dêm uma pequena ajuda à dita Santa...

Mas continua a pensar assim, que está a pensar bem... Como português e bom patriota que és, não se te pode pedir mais..

10:47 da manhã  
Blogger Mialgia de Esforço diz...

Pois.

10:49 da tarde  
Blogger riddle diz...

Primeiro os meus agradecimentos a todos quantos nos têm visitado e deixado comentários agradáveis, como o que do pitons.

clb: não quero construir nenhum brasil B. quero apenas é que a selecção tenha um avançado decente, que nos permita chegar a um título internacional. Repara, o Inzaghi jogou cerca de meia hora pela Itália (terceira opção). Em Portugal era titular de caras. A diferença de Portugal para o campeão do mundo passou também por este aspecto.

marco: um abraço para o outro lado do atlântico. De facto, como referes, esse espirito guerreiro é uma das imagens de marca desta equipa. Fruto de ser também a forma de treinar do Scolari. Vamos ver em 2008 e 2010.

mialgia: O único suplente que de facto tinha (e teve) condições para mudar alguma coisa na equipa era o Simão. De resto os que lá estavam dentro (mesmo com Deco a 50%) eram sempre melhores (à excepção de Pauleta).

Pedro silva: Não posso concordar com a tua opinião. Primeiro que tudo não estou a alinhar em vitorias morais nenhumas, antes pelo contrário. Devo ser dos poucos que nesta altura não faço odes ao Scolari e aponto as deficiencias da equipa. Mais, a tal campanha internacional é uma consequencia do comportamento dos jogadores ao longo dos últimos 6 anos. Coreia/Japão02, Bélgica/Holanda00 e Alemanha06.
A imprensa portuguesa não encobre nada, mas definitivamente não tem de fazer como a britânica. A imprensa não funciona como 12 jogador. Não é esse o seu papel. Os ingleses fazem-no e talvez por isso só tenham ganho em 66... com um golo que não entrou na baliza.
Portugal perdeu com a França porque não teve jogadores à altura da exigência. Esperava-se um Deco fulgurante e patrão, viu-se um jogador a perder em toda a linha para Zidane. E Pauleta foi uma nulidade. O árbitro não teve influência qualquer no resultado. Esse tipo de desculpas bacocas só serve para enganar tolos...

5:13 da tarde  

Enviar um comentário

<< Página Principal

Avalie-me!